tomilho

Esparguete com Requeijão, Avelãs e Cogumelos

Já muito aqui falei das minhas opções alimentares, e do que não dispenso na minhas refeições: muito peixe, fruta e legumes (maioritariamente biológicos). Não sou de extremos, mas jamais conseguiria ser vegan ou vegetariana. Adoro ovos, derivados de leite, leite, carne e peixe. É meu. Está entranhado em mim desde que me lembro de ser gente! Apenas num caso extremo de saúde me veria a abdicar de uma bela costeleta do cachaço, ou de um bife de vaca, ou de um robalinho! Jamais! Não julgo ninguém pelas escolhas alimentares que tenham…na verdade acho admirável a disciplina alimentar que algumas pessoas adotam quer por questões de saúde, quer por ideologia. Eu não conseguiria.

Mas isto não significa que não reconheça os malefícios dos excessos alimentares, do consumo excessivo de carne e gorduras, da produção em massa dos frangos, porcos e vacas, que em tanto diminui a sua qualidade. Precisamente por isso é bom ficarmos por terrenos mais neutros e optar pelas massas, sopas, saladas sem carne ou peixe. Por mim tudo bem, mas o meu marido torce logo o nariz e vai buscar uma lata de atum. Mas desta vez nem foi o caso! Primeiro porque a massa assim mesmo tem ótimo aspeto. E depois porque tem ingredientes que a tornam uma refeição equilibrada quanto baste: queijo, frutos secos e cogumelos. E é só isso que é preciso. Ingredientes que cumpram a roda alimentar sem serem necessariamente a carne e o peixe.

E para mim funciona lindamente! Simples, fácil e delicioso. Boas escolhas alimentares!

1

5

SERVE: 2
TEMPO: 25 MIN

PREPARAÇÃO:
200g de Esparguete
150g Cogumelos Brancos
2 dentes de Alho picados
2 c.s. de Azeite
2 c.s. de Manteiga
1 ramo de Tomilho
1/2 Cebola picada
Sal e Pimenta q.b.
100g de Requeijão de vaca

PREPARAÇÃO:
Coloque uma panela com água e sal a ferver. Quando levantar fervura coza o esparguete.
Numa frigideira coloque o azeite a aquecer. Adicione os cogumelos laminados, junte o alho e cebola picados e as folhas de tomilho. Quando os cogumelos ganharem cor, tempere com sal e pimenta e reserve.
Quando o esparguete estiver cozido, escorra e guarde 1 chávena da água de cozedura.
Ligue o lume da frigideira novamente e adicione a manteiga, deixe cozinhar 1 minuto em lume alto e junte o esparguete.
Envolva o molho com a massa e junte alguma da água de cozedura. Retire do lume, junte o requeijão desfeito.
Pique o miolo da avelãs e disponha por cima.
Sirva de imediato.

 

Creme de Cogumelos e Couve Flor

Sopa continua a ser dos alimentos que mais aprecio e mais se come aqui em casa. É fácil de fazer, conveniente, saciante, económico e mais que tudo saudável. Sim, porque todos deveríamos ingerir mais legumes e frutas, em vez de tomar suplementos ou passar a vida a fazer dietas. Antes de mais, a alimentação saudável é uma opção de vida, e não uma fase ou moda. Apesar disso, tenho apenas mais esta sopa aqui postada…irónico não? Casa de ferreiro, espeto de pau!

4
Para me redimir desta minha falha imperdoável, aqui deixo a sugestão deste creme de cogumelos, que mais que uma sopa, é uma delícia de sopa. Como não costumo colocar batata nas sopas, usei arroz integral cozido para a deixar bem cremosa!
Como sugestão de acompanhamento, experimente tostar pão de centeio, e assim que ele esteja bem douradinho, pegue num dente de alho e esfregue-o de ambos os lados. Regue as tostas com um fio de azeite e acredite que serão as melhores tostas que vai comer na sua vida!

5

RECEITA PARA:4
TEMPO: 45MIN

INGREDIENTES:
2 Cebolas
2 Dentes de Alho
1 Ramo de Tomilho (reserve algumas folhas para o final)
1 Embalagem de Cogumelos Paris e outra de Cogumelos Marron
2 c.s. de Azeite
Sal e Pimenta q.b.
1 Couve Flor (média/pequena)
1 Chávena de Arroz Integral Cozido
1L de água ou Caldo de Legumes/Galinha

PREPARAÇÃO:
Coza o arroz previamente. Escorra e reserve.
Numa panela coloque o azeite, o alho picado, as cebolas picadas e o tomilho.
Tempere com sal e pimenta.
Deixe as cebolas dourarem e junte 3/4 dos cogumelos cortados ao meio.
Quando estes começarem a ganhar alguma cor, junte a couve flor cortada, o arroz integral e o caldo ou a água.
Deixe cozer a couve flor (20min).
Triture tudo (não se esqueça de retirar o ramo de tomilho), e retifique o sal e pimenta se necessário.
Junte os restantes cogumelos cortados em cubinhos e mais algumas folhas de tomilho.
Sirva com pau tostado.

6

Linguini com Molho de Abóbora Assada e Queijo Ricota

E aqui está algo que não costumo fazer muitas vezes cá em casa…Não sei bem porquê! Massa é das minhas comidas favoritas, mas acho a comodidade das massas secas mais tentadora. De qualquer forma, as massas frescas têm umas textura e sabor diferente das secas, e são muito mais versáteis.

Quando fiz esta receita, quis dedicar mais tempo à massa propriamente dita, e fazer um molho mais simples. O molho acabou por sair delicioso, e até consegui que o meu marido achasse que tinha carne, quando na realidade era 100% constituído por legumes e queijo.

4

A massa fresca não é difícil de fazer, precisa tal como tantas outras coisas, de algum carinho e sem dúvida torna-se mais fácil com a experiência. A proporção é sempre semelhante: 100g de farinha para 1 ovo inteiro. Existem versões mais ricas que levam mais gemas, mas eu costumo usar a versão tradicional. O essencial é amassar a massa até ativar o gluten, e depois deixá-la repousar algum tempo.
Precisa de máquina para estender a massa? Claro que não. Não são caras, mas pode perfeitamente usar um rolo para obter o mesmo resultado.
O resto é tentar…depois de adquirir alguma confiança, resta apelar à creatividade e inserir novos ingredientes na própria massa: legumes, ervas ou especiarias.
Nesta receita pode perfeitamente substituir a massa fresca, por seca.

SERVE: 4
TEMPO: 60 min

INGREDIENTES:

para a massa:
200g de Farinha de Trigo
2 Ovos inteiros

para o molho:
1 Cebola
3 Dentes de Alho
Sal e Pimenta q.b.
1 Ramo de Tomilho
1 Fio de Azeite
1/2 Pimento Vermelho
1/2 Abóbora (usei butternut squash)
1 Malagueta
125g de Queijo Ricotta

Queijo parmesão
Folhas de Mangericão

Comece pela massa.
Pese a farinha e coloque-a num monte sobre uma superfície apropriada para amassar: pedra ou madeira de preferência.
Faça um buraço no centro, e coloque os ovos nesse buraco. Com a ajuda de um garfo, e em movimentos circulares, vá incorporando a farinha e o ovo. Quando obtiver uma textura de areia molhada, comece a amassar manualmente.
Amasse até sentir que a massa começa a adquirir alguma elasticidade. Forme uma bola e embrulhe-a com película aderente. Deixe repousar no figorífico pelo menos 1 hora.
Depois deste período de tempo, estenda a massa, apenas de forma a que caixa na ranhura da máquina.
Passe-a na ranhura 1 até que fique bem uniforme e macia.
Depois passe para a ranhura 4. Corte-a com a ajuda do acessório.

Para o molho, nada poderia ser mais simples.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Descasque a cebola, os alhos e a abóbora. Limpe o pimento. Corte os legumes em pedaços e coloque-os numa assadeira.
Regue-os com um fio de azeite, tempere com sal e pimenta e adicione as folhas de tomilho.
Junte a malagueta picada.
Leve ao forno, durante 25 minutos. Retire e deixe arrefecer um pouco.
Coloque o conteúdo da assadeira num processador de alimentos, adicione o queijo ricotta e triture. Eu gosto de deixar alguma textura, mas pode triturar o molho completamente.
Retifique os temperos se necessário.

Coza a massa por 2 minutos, escorra e envolva no molho.
Polvilhe com queijo ralado e folhas de mangericão e sirva de imediato.

Frango Assado com Manteiga de Ervas

Isto de fazer frango assado tem muito que se diga…É verdade! Frango é uma carne barata, mas é sem dúvida uma das carnes mais apreciadas em todo o mundo! Existem milhões de receitas com frango e aposto que cada um de nós que gosta de um bom assado, tem aquela receita especial que é sempre melhor que as outras…

Eu não dispenso um bom frango assado…adoro o sabor que os legumes ganham e a pele estaladiça. Mas existem truques, sabem?? Não basta pôr o limão no rabiosque do bicho e tcha-raaa!! Não! Isso não chega! Há que mimar e massajar aquela deliciosa ave…ela merece!

Esta receita de frango assado é diferente porque os temperos são todos inseridos entre a pele e a carne…pois é! E digo-vos: é de comer e chorar por mais!

IMG_1943

INGREDIENTES:
1 Frango
2 Dentes de Alho
2 c.s. de Manteiga
Sal e Pimenta q.b.
1 Fio de Azeite
Raspa de 1 Limão
Ervas aromáticas a gosto: usei tomilho, salsa, mangericão, oregãos, louro e alecrim (todos frescos)

Numa taça coloque a manteiga amolecida. Pique as ervas finamente e junte-as à manteiga, assim como a raspa de limão, sal e pimenta e o alho bem picado. Misture bem.
Coloque os dedos entre a pele do frango e a carne. Comece pela zona do peito (é mais fácil). Vá inserindo os dedos e arranjando espaço, cuidadosamente para que a pele não rasgue.
Pegue em porções da manteiga e coloque-a nesses espaços. Coloque parte da manteiga na cavidade do frango.
Regue o frango com um fio de azeite e tempere com sal e pimenta.
Massage.
Leve a forno pré-aquecido (200ºC) durante 60-80 minutos (dependendo do seu tamanho), regando ocasionalmente com os sucos.
Deixe repousar uns 15 minutos antes de servir.
Acompanhe com legumes assados.

Creme de Favas e Tomilho

Eu adoro favas! Cá em casa é sempre uma guerra nesta altura…eu quero comer favas e o meu marido começa a torcer o nariz…ervilhas é a mesma coisa! Por isso o desafio de fazê-lo gostar de comer aquilo que eu gosto é bem mais difícil do que fazer uma boa receita de favas. Consegui finalmente dar-lhe a volta. Basta tirar a casca das favas e fica o assunto resolvido.

Para isso basta pôr uma panela com água e sal a ferver. À mão tenha uma taça com água fria e gelo. Quando a água borbulhar coloque as favas descascadas e deixe estarem lá cerca de 1 minuto (ou até a pele começar a rachar). Aí retire-as e coloque-nas na taça com água gelada. Depois é descascar tipo tremoço. É muito simples. As favas descascadas ficam muito boas em saladas (não precisam de cozer mais), ou se for para incorporar numa sopa, coloque-as a cozer mais alguns minutos com os restantes legumes. Sucesso garantido!

3

SERVE: 2 PESSOAS
TEMPO: 30 MIN

INGREDIENTES:
200G de favas descascadas
1 courgette
2 dentes de alho
1 batata
2 c.s. de azeite
sal e pimenta q.b.
1 ramo de tomilho
500ml de água

Depois de retirar a pele das favas, coloque uma panela com o azeite e os alhos picados e deixe o alho ganhar um pouquinho de cor.
De imediato junte a água, assim como a batatas, as favas e courgette descascadas e cortadas em cubos.
Deixe cozinhar até a batata ficar cozida, e passe.
Tempere com sal e pimenta e junte as folhas de tomilho.

Robalo em Papelote com Gengibre e Limão

Finalmente uma tarde de sol. Não que estivesse calor, mas o fato de poder sair sem a preocupação eminente de ser apanhado desprevenido por uma arraial de chuva, é um sentimento reconfortante de que já tinha saudades.
Aproveitámos a tarde de sábado para visitar alguns sítios que não via há mais de dez anos. Alguns permanecem exatamente iguais…outros surpreendentemente melhoraram. Murtosa, Torreira e São Jacinto são localidades pertencentes a Aveiro, e embora estejam tão perto desta cidade, de tal forma que até a vista alcança, por ausência de uma ponte há muitos anos desejada, acabam separadas por uma viagem de 45 minutos. Sempre muito ligadas às coisas do mar, são um misto de atrações turísticas no Verão e residência habitual de bastantes famílias ainda ligadas à pesca, ou ao serviço militar, dada a proximidade da base. Um bom passeio…
E com o cheiro a mar ainda no coração, e a promessa de dias de sol que se avizinham, o almoço foi bem ao sabor do Verão. E das coisas boas. Um papelote de robalo. Apenas peixe fresco, alguns sabores e muito amor. Para matar as saudades do Verão.

4 2

SERVE: 2 PESSOAS

INGREDIENTES:
2 Robalos (aprox. 300g cada)
1 Ramo de Tomilho Fresco
1 Limão
Sal e Pimenta q.b.
1 Talo de Gengibre

Comece por fazer alguns golpes longitudinais do peixe, conforme se vê na foto.
Insira umas meias luas de limão nesses golpes.
Recheie a barriga do peixe com o restante limão, o gengibre cortado em pedaços e o tomilho.
Tempere os peixes com sal e pimenta de ambos os lados.
Corte aproximadamente 60 cm de papel vegetal.
Coloque um peixe por folha.
Faça um embrulho de forma a que o vapor criado na cozedura não escape.
Leve a assar em forno prá-aquecido a 180ºC durante 15 minutos.
Este tempo varia consoante o tamanho do peixe, por isso verifique sempre antes de retirar.
Sirva o peixe com legumes cozidos.