Out with the old, in with the new

Que é o mesmo que dizer, esquecer o que lá vai e lançarmo-nos cheios de força para novos projetos! É assim que quero o meu 2016.
2015 foste um ano incrível. Não que possa dizer que foste um ano plenamente feliz, mas claramente um ano de fechar ciclos. Em Janeiro descobri que estava grávida. Nem queria acreditar. Os exames da faculdade arrastaram-se até Fevereiro, depois novo semestre, e num instante nova época de exames. Quando abri os olhos era Verão e a minha barriga estava a crescer a olhos vistos. Não tive tempo para gozar férias ou fins de semana. Não tive tempo para fazer viagens (que saudades que tenho de viajar)! Os meus tempos livres foram meticulosamente planeados para organizar a casa ou estudar. Não foste um ano fácil. Principalmente grávida, cansada, ansiosa, insegura, etc, etc, etc…
Finalmente em Setembro trouxeste-me a Carlota. Mostraste-me esse amor infinito. Abriste as portas para esta aventura que vai durar a minha vida toda!  O melhor do meu ano. Mostraste-me que além de um grande marido, tenho ao meu lado um grande pai para ela. Um amigo. Num abrir e fechar de olhos chegou o Natal.

2

2016, estou à tua espera! Quero que sejas abundante de sorrisos e farto de amor. Sei que serás feliz. Vou ver a minha filha a aprender a andar, a começar a falar, a comer! Estou ansiosa por lhe dar a provar tanta coisa…espero que seja uma foodie como a mãe! Vai ser o ano das primeiras vezes dela…e minhas: a primeira sopa, o primeiro dia de praia, o primeiro chocolate, o primeiro dia na creche, a primeira noite no seu quarto, o primeiro passo, a primeira gargalhada.
Sei que serás generoso e não esquecerás os meus sonhos, o que tenho trabalhado e investido. Sei que também serás generoso e feliz para os meus, para aqueles que amo e que me rodeiam. E para vocês também! Estes são os meus votos mais sinceros. Até para o ano!


TEMPO: 120min
SERVE: 6

INGREDIENTES:

Massa:
1 Kg de Farinha de Trigo
200 ml Leite Morno
250g de Açúcar
1 pacote de Fermento de Padeiro desidratado
250g de Margarina derretida
2 Ovo + 4 Gemas
2 c.s. rasas de Canela em Pó

5

Recheio:
1 cálice de vinho do Porto
2 Chávenas de frutos secos variados: nozes, sultanas, arandos e amêndoas.
2 c.s. de margarina amolecida
2 c.s. de Açúcar Amarelo
Açúcar em Pó para polvilhar

Derreta a manteiga.
Dissolva o fermento em pó no leite, juntamente com a açúcar.
Batas os ovos e as gemas.
Num alguidar fundo coloque os secos (farinha e canela), e faça uma cova no meio.
No centro despeje os ovos, o leite e a manteiga, assim como os frutos secos.
Vá misturando e quando obtiver uma massa uniforme, coloque sobre uma superfície polvilhada com farinha e amasse durante uns bons 10 minutos. Para facilitar divida a massa em 2 partes. Deixe levedar até duplicar de tamanho.
Decorrido este tempo, estenda a massa numa superfície enfarinhada estenda-a num retângulo.
Numa taça misture os ingredientes do recheio e disponha a pasta obtida no interior do retângulo.
Enrole em forma de torta e corte em 2 partes (no sentido longitudinal, mas deixe uma das extremidades por cortar). Enrole-a as suas partes cortadas uma sobre a outra e feche em círculo.
Transfira para um tabuleiro com papel vegetal e deixe levedar durante uns 30 minutos.
Coloque a coroa em forno pré aquecido a 180ºC durante 40 a 60 minutos (faça o teste do palito).
Polvilhe com açúcar em pó depois de arrefecer.

1

Let it snow, let it snow, let it snow!

Com o Natal quase à porta, dou por mim a pensar nas prendas. Só hoje me apercebi que falta quase uma semana, e ainda me faltam comprar algumas coisas (espírito português no seu melhor).
Normalmente não sou muito extravagante nos gastos…acho que o Natal é das e para as crianças e que acima de tudo devem cultivar-se outros valores bem mais importantes e que dão sentido a esse dia: o convívio, a amizade e a paz.

Mas para mim Natal que é Natal tem de ter sempre algumas coisas: a árvore, a lareira, os sonhos, o bacalhau e a chuva! Adooooooro que chova no dia de Ceia! Jamais me imagino a passar o Natal num país tropical. Sonho com o dia em que neve em Aveiro…as árvores, ruas e telhados de manto branco vestidos…dentro das casas a lareira crepitante enquanto as pessoas se reunem à mesa. Uma ilustração perfeita do meu Natal. E vocês? Como é o vosso Natal perfeito?

blog6

Bolo de Limão e Frutos Vermelhos

SERVE: 6
TEMPO PREPARAÇÃO: 45MIN

INGREDIENTES:
5 Ovos
Raspa de 2 Limões
150g Açúcar Branco
200g Manteiga de Vaca
1 colher chá fermento
125g frutos vermelhos (usei congelados)
280g farinha trigo para bolos
Manteiga e farinha de trigo q.b. para preparar a forma

Icing de Limão:
5 c.s. de açúcar em pó
1 c.s. de sumo de limão
blog8

blog2

blog3

blog4

PREPARAÇÃO:
Pré aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma com manteiga e polvilhe com farinha.
Bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura fofa e esbranquiçada.
Junte a raspa dos limões e a manteiga derretida e misture.
Adicione a farinha peneirada e o fermento.
Adicione os frutos vermelhos e com uma colher envolva-os na massa sem esmagar.
Coloque o bolo no forno durante 25-35 min ou até o palito sair seco.
Deixe arrefecer antes de desenformar.
Para preparar o icing: Misture o açúcar em pó com o sumo de limão até desfazer os grumos e regue o bolo.

blog7 blog5

Passatempo Atum Santa Catarina

Olá, Olá!
Finalmente chegou aquela fantástica época do ano de partilha, reunião e também algumas prendas! Para comemorar o espírito natalício, poderão a partir de amanhã e até ao dia 25 de Dezembro, participar neste passatempo e ganhar 12 latas de Atum Santa Catarina!

bonito_52427-AA-1024x682
Esta marca é herdeira da antiga tradição conserveira da ilha de São Jorge, levando até ao consumidor o melhor atum preparado segundo os métodos artesanais usados pelos antigos mestres conserveiros. O atum além de ser pescado de “Salto e Vara” no mar dos Açores (1 homem, 1 cana, 1 anzol, 1 peixe) sem qualquer atividade predatória, sendo a única pesca que pode ser considerada Dolphin Safe e ambientalmente sustentável, é trabalhado à mão em Santa Catarina. Toda a preparação do atum e das conservas, é feita através das experientes mãos das mulheres da ilha, obedecendo às mais antigas práticas artesanais. É esta preocupação com a qualidade que permite aos consumidores encontrar no atum Santa Catarina um produto de excelência, com o sabor único do mar dos Açores.
A marca é açoriana e casa respeitosamente esse peixe tão apreciado em todo o mundo com sabores inesperados tais como o caril, o poejo, o manjericão e o alecrim.

bonito_53667-AA-1024x682

Curiosos e com água na boca?! E não é para menos! A partir de amanhã corram para a página do Facebook do “No Leftovers” ou concorram aqui mesmo. Boa sorte!

Click here to view this promotion.

O pecado da gula

Se há coisa que eu gosto de fazer, é de petiscar! Seja em piqueniques, jantaradas, festas, eventos…qualquer ocasião serve de desculpa para comer!
Nós portugueses somos verdadeiramente viciados em comida. Fizemos da nossa gastronomia uma riquíssima coleção de receitas feitas com ingredientes menos usuais e que noutros tempos chegaram mesmo a ser rejeitados: os pés, rabo e orelhas de porco, as tripas, as cabeças de peixe, os miúdos dos frangos…em outras tantas culturas ingredientes completamente desprezados, e que ultimamente têm sido novamente redescobertos e reinventados.
Prova de que além de astutos somos um povo criativo e perspicaz, é que mesmo com poucos ingredientes podemos criar os melhores pratos a um custo bastante acessível. Se pensarmos bem, os melhores petiscos portugueses são na verdade bem baratos e fáceis de fazer, e muitas vezes com os ingredientes mais acessíveis: as moelas, os pézinhos de coentrada, a orelha grelhada com molho verde, a feijoada ou a dobrada…e poderia continuar a enumerar os milhentos exemplos da boa cultura gastronómica do nosso país.
Esta é uma dessas receitas: simples, com meia dúzia de ingredientes, meia hora e fica com os pãezinhos de queijo ideais para aquele lanche entre amigos ou para abrir o apetite antes da refeição.

b

SERVE: 4 pessoas
TEMPO DE PREPARAÇÃO: 35 min

INGREDIENTES:
300g de farinha para bolos
1 pitada de sal
50g de manteiga
20g de açúcar branco
120 ml de leite
1 c.chá de fermento em pó
2 ovos
100 g de queijo curado ralado (usei o nº1)

1

PREPARAÇÃO:
Pré aqueça o forno a 220ºC.
Num taça junte os ingredientes líquidos: o leite e um dos ovos.
Noutra taça acrescente todos os restantes ingredientes (à exceção do outro ovo).
Esta massa deverá ser amassada apenas o suficiente para unir os ingredientes e para que não fique dura.
Com os dedos una os ingredientes secos, apertando a manteiga para que esta se vá desfazendo.
Junte os produtos líquidos e misture apenas o suficiente para que a masse fique coesa. Pode ser necessário juntar um pouco mais de farinha, dependendo do tamanho dos ovos.
Disponha a massa numa superfície enfarinhada. Molde-a brevemente com a ajuda das mãos, para que fique com uns 6 cm de altura.
Use uma taça, chávena ou molde para cortar pequenos círculos da massa.
Coloque os pãezinhos num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Bata o ovo que resta e pincele os pãezinhos.
Leve ao forno durante 15 a 20 minutos ou até que fiquem bem douradinhos. Sirva de imediato ou mornos.

b

Sem pressas

As nossas vidas são cheias de regras. Tudo tem de ser regido por um código e por aquele maldito relógio que teima em não parar. As regras são necessárias, ou caso contrário reinaria o caos e a anarquia, mas também precisamos de tempo para respirar, para contemplar, para escutar o silêncio. Nem sempre conseguimos…as nossas rotinas diárias são preenchidas até ao mais pequenino segundo…hora de acordar, de sair de casa, de encontrar aquela pessoa, de comer, de trabalhar, de regressar a casa, de preparar o jantar, o banho dos miúdos, de dormir…tantos e tantos horários. E quando olhamos em volta apercebemo-nos que na nossa ânsia de agarrar o tempo, este nos escapou tão facilmente pelos dedos, tal como areia da praia.

Hoje é dia de parar…de aproveitar o momento. De beijar o nosso marido como se fosse a primeira vez, de abraçar os nossos filhos como se tivessem acabado de nascer, de olhar o Outono a acamar lentamente à nossa volta…ou de comer uma simples fatia de bolo, sem pressas. Bom fim de semana!


SERVE: 6 pessoas
TEMPO CONFEÇÃO: 120MIN

INGREDIENTES:
Curd de Laranja:
200g Açúcar
6 Ovos
150ml de Sumo Laranja
Raspa de 2 Laranjas
100g de manteiga de vaca Téte

Bolo:
2 c.s. de açúcar em pó
8 c.s. de curd de laranja
100g de açúcar branco
100g de manteiga amolecida
150g de farinha para bolos
2 ovos
Raspa de 1 laranja
1 c.chá fermento em pó

blog4

PREPARAÇÃO:

Curd de Laranja:
Coloque uma panela com água ao lume até que esta comece a ferver.
Numa taça bata os ovos com o açúcar. Junte o sumo e a raspa das laranjas.
Coloque a taça sobre a panela de água quente (sem contacto direto) e mexa a mistura até engrossar (uns 10-15 minutos). Retire do lume e junte a manteiga. Mexa até que esta derreta por completo, coloque o curd numa travessa com película aderente por cima para não ganhar película e reserve no frigorífico.

Bolo:
Aqueça o forno a 170º.
Unte uma forma com manteiga e polvilhe com o açúcar em pó.
Bata o curd com o açúcar, a raspa da laranja e a manteiga amolecida.
Junte a farinha e o fermento peneirados e coloque a massa numa forma.
Leve ao forno durante 35-40 minutos.
Retire-o, deixe arrefecer e desenforme.

blog3

Crostini’s de Requeijão, Salmão e Azeitona

Ultimamente os horários cá de casa andam todos trocados. Acho que a chegada de um bebé é assim mesmo. Para alguém que aprecia bastante horários e rotinas como eu é algo difícil ajustar-me a esta nova realidade. Ainda por cima porque eu sou aquela pessoa que mesmo quando não está a fazer nada, está sempre a fazer alguma coisa (não sei se me faço entender). Agora nada disso é possível…há dias muito bons em que consigo fazer imensas coisas, outros em que só consigo dedicar-me exclusivamente à bebé.

4

Verdade absoluta: a chegada de um filho muda-nos visceralmente. Passamos a ter outras prioridades, a relativizar tantas coisas que antes pareciam enormes e que passam a ninharias, a apreciar o silêncio e as pequenas coisas que nos fazem sentir normais e tão “nós”- aqueles pequenos prazeres do dia-a-dia tão nossos e triviais mas que damos por garantidos: ler uma revista, saborear um café, comer devagar, preparar uma refeição com calma (algo que gosto tanto de fazer!) ou saborear um crostini destes, com os pés para cima enquanto se olha pela janela.

SERVE:4
TEMPO: 20MIN

INGREDIENTES:
4 c.s. de Azeitonas Pretas Descaroçadas
100g de Requeijão de Vaca Tété
2 c.s. de Cebola roxa picada
Raspa de 1/2 Limão
2 c.s. de Salsa Picada (guarde algumas folhas para decorar)
2 c.s. de Maionese
Sal e Pimenta q.b.
4 Fatias de Salmão Fumado
4 fatias de Pão de Centeio
1/2 Malagueta vermelha

Pique as azeitonas, a cebola roxa, a malagueta e a salsa. Junte tudo numa taça e adicione a raspa do limão.
Acrescente o requeijão, a maionese e metade do salmão picado.
Tempere com sal e pimenta. Misture e reserve.
Toste as fatias de pão de centeio e disponha o preparado anterior sobre estas.
Decore com restante salmão picado, folhas de salsa e pimenta moída por cima.

3

2