Esparguete com pesto de pimento e queijo fresco

Com a absoluta certeza de que os belos dias de sol já lá vão, regressa a vontade de comer pratos mais robustos e reconfortantes…daqueles que aquecem o corpo e a alma. Mas da horta ainda vêm alguns tomates e pimentos. Uns vão para congelar para usar durante o resto do ano, outros merecem uso imediato, apelando a um prato de massa. E a prova de o pesto não é só feito com mangericão e pinhões, eis uma excelente alternativa.

6
dsc_0080

SERVE: 4
TEMPO: 45min
INGREDIENTES:
500g de esparguete
2 chávenas de folhas de espinafres (pode usar congeladas)
3 pimentos vermelhos
3 dentes de alho
Sal e Pimenta q.b.
2 c.s. de Azeite
½ chávena de miolo de amêndoa
½ chávena de queijo parmesão ralado
1 ramo de manjericão
½ chávena de azeite
Queijo com alho e ervas

PREPARAÇÃO:
Limpe as sementes dos pimentos e corte-os em pedaços. Num tabuleiro coloque o pimento, os dentes de alho, sal e pimenta e as 2 c.s. de azeite. Leve a assar em forno pré aquecido a 180ºC durante 30 minutos.
Num copo coloque o miolo das amêndoas, as folhas de manjericão (a gosto), o azeite, o pimento assado e o parmesão ralado. Triture com a varinha mágica e retifique o sal e a pimenta se necessário.
Reserve.
Num tacho coloque água temperada com sal e leve ao lume até levantar fervura. Nesse momento coloque o esparguete e os espinafres a cozer durante o tempo recomendado na embalagem do esparguete. Retire e escorra. Coloque numa taça e junte o pesto (quantidade a gosto). Sirva com o queijo de alho e ervas desfarelado sobre a massa.

dsc_0095

Crumble de Pêssego e Framboesa

Chegado o verão, a fruteira cá de casa fica sempre cheia de pêssegos. Eu adoro-os. As nectarinas, os paraguaios, os maracotão e aqueles cor de rosa perfumados que nunca decepcionam. Esses e os paraguaios enchem-me as medidas! Normalmente gosto de os comer naturais, mas são uma fruta muito versátil para usar em saladas e sobretudo em sobremesas.

Um crumble é sempre a forma ideal para usar aquela fruta que vai ficando esquecida ou mais madura. Nesta receita juntei os pêssegos com as framboesas e ficou uma combinação per-fei-ta! Os pêssegos libertam o seu xarope doce e delicioso e lá pelo meio a espreitar as ácidas framboesas acordam as papilas…autênticas estrelinhas no céu da boca! Já estão a salivar?!

Bom apetite!

5
1 2
SERVE: 4
TEMPO: 40 min

INGREDIENTES:
6 pêssegos
150g de framboesas
açúcar em pó para polvilhar q.b.
3 c.s. Açúcar amarelo
4 c.s.Farinha de Trigo
4 c.s. Manteiga amolecida

PREPARAÇÃO:
Corte os pêssegos em pedaços. Descasque-os se assim preferir;
Disponha-os num recipiente de forno e disponha também as framboesas. Se os pêssegos forem bastante doces não será necessário juntar açúcar à fruta. Caso contrário, adicione uma ou 2 c.s. de açúcar;
Numa taça junte a farinha, o açúcar e a manteiga amolecida. Amasse os ingredientes desfarelando com os dedos até obter uma massa com aspeto de areia molhada;
Disponha a massa sobre a fruta e leve ao forno durante 35 minutos ou até que a crosta fique dourada;
Retire e deixe repousar uns 15 minutos antes de servir.Polvilhe com açúcar em pó e acompanhe comnatas batidas.

3 4 6

Cheesecake de Iogurte e Maracujá

Sobremesas não é de todo a minha praia. Gosto de as comer é verdade, mas acho que não tenho a disciplina necessária para esse nível de precisão. Tenho dificuldade em seguir uma receita e sei que nas sobremesas não existe essa flexibilidade. Além disso eu sou uma pessoa de salgados e ponto!

3
12

Mas com a aproximação do aniversário da Carlota (já quase passou um ano, como é possível??!) tenho feito alguns testes com receitas de sobremesas. Esta é daquelas que não falha! Sai sempre bem, e o maracujá pode ser trocado por outra fruta (ando a fantasiar com a época das amoras que está quase a chegar). Se quiserem um cheesecake mais baixo ou para menos pessoas podem reduzir a quantidade do recheio.

8 6 5

SERVE: 10
TEMPO: 45min+8h

INGREDIENTES:
150g de bolacha digestiva
50g de manteiga amolecida
150g de queijo creme (tipo Filadélfia)
250g de Iogurte Grego (ou iogurte natural)
5 c.s. de açúcar
200ml de natas para bater
5 folhas de gelatina
1 colher de chá de essência de baunilha

Cobertura:
2 chávenas de chá de polpa de maracujá (pode usar de lata ou natural)
2 c.s. de açúcar
1 folha de gelatina

PREPARAÇÃO:
1. Num robot de cozinha coloque a bolacha e a manteiga e triture até que a bolacha fique em migalhas pequenas e de tamanho uniforme. Se não tiver robot de cozinha, coloque as bolachas num pano limpo e com um rolo da massa triture-as. Coloque as migalhas numa taça juntamente com a manteiga e amasse até ficar um preparado uniforme. Coloque esta massa no fundo de uma forma de fundo amovível e pressione com as costas de uma colher para que a base fique bem compacta. Coloque no frigorífico enquanto prepara a restante receita.

2. Ponha a polpa do maracujá num tacho com o açúcar e deixe ferver até ganhar uma consistência de xarope (10 a 15 min). Reserve e deixe arrefecer.

3. Numa taça coloque o queijo creme, o iogurte grego, a baunilha e o açúcar e bata com uma batedeira. Noutra taça bata as natas e quando estas estiverem firmes junte-as ao preparado anterior, envolvendo-as cuidadosamente com uma espátula.

4. Demolhe as folhas de gelatina num pouco de água fria. Escorra a água, deixando o equivalente a 2 c.s. de líquido e leve ao microondas durante 15 segundos. Retire, mexa até dissolver e junte ao preparado do queijo creme. Misture e verta sobre a base de bolacha.
Leve ao frigorífico durante 2h.

5. Demolha a restante folha de gelatina e prepare-a da mesma forma que preparou as restantes para o recheio. Junte-a a metade do coulis de maracujá (reserve o restante) e mexa. Verta sobre o cheesecake e leve ao frigorífico durante pelo menos mais 6h(ou preferencialmente durante a noite).

6. Quando for para servir, passe uma faca entre o cheesecake e a forma para que se separem. Desenforme cuidadosamente e verta o restante coulis sobre o bolo. Decore com framboesas (opcional).

4

Gelados de Iogurte Grego e Mirtilo

E quem é a blogger mais desnaturada de todos os tempos? Sou eu, é verdade! Estive ausente nos últimos meses, por motivos profissionais sobretudo e por isso peço desculpas. Por aqui andamos nas saladas e nos grelhados, mas não podia dispensar os gelados de pauzinho, que são um must have de qualquer verão. Sei que não devia dizer isto, mas isto é calor a mais para mim…eu sou mais de meios termos, mas lá me vou contentando com as manhãs e os finais de tarde.

3

Para aproveitar ao máximo estes dias de férias, prefiro receitas mas fáceis e rápidas, daquelas que nunca decepcionam e saem sempre bem.
Esta receita é muito simples e permite trocar os mirtilos por outras frutas que prefiram, ou até substituir o iogurte grego por iogurte natural ou uma versão light. Eu prefiro o iogurte grego pois fica um gelado bem cremoso e envolvente, como se quer num gelado caseiro. Independente da versão que escolham esta é uma ótima alternativa aos gelados de hipermercado que têm muito mais açúcar, conservantes, espessantes, edulcorante e sei lá mais o quê.

Feliz verão!

2

SERVE: 6
TEMPO: 20MIN

INGREDIENTES:
175g de Mirtilos
3 c.s. de açúcar branco
4x125g de Iogurte Grego

PREPARAÇÃO:
Num tacho coloque os mirtilos e o açúcar e leve ao lume. Deixe levantar fervura e mexa de vez em quando. Cozinhe por 5 minutos e reserve. Deixe arrefecer completamente.
Numa taça coloque o iogurte e junte 3 colheres de sopa do doce de mirtilo e envolva (mais ou menos dependendo do efeito visual que gostar mais). Encha as formas quase até ao fim, reservando algum espaço para a compota.
Coloque a compota até encher e leve ao congelador durante a noite.

1

Esparguete com Requeijão, Avelãs e Cogumelos

Já muito aqui falei das minhas opções alimentares, e do que não dispenso na minhas refeições: muito peixe, fruta e legumes (maioritariamente biológicos). Não sou de extremos, mas jamais conseguiria ser vegan ou vegetariana. Adoro ovos, derivados de leite, leite, carne e peixe. É meu. Está entranhado em mim desde que me lembro de ser gente! Apenas num caso extremo de saúde me veria a abdicar de uma bela costeleta do cachaço, ou de um bife de vaca, ou de um robalinho! Jamais! Não julgo ninguém pelas escolhas alimentares que tenham…na verdade acho admirável a disciplina alimentar que algumas pessoas adotam quer por questões de saúde, quer por ideologia. Eu não conseguiria.

Mas isto não significa que não reconheça os malefícios dos excessos alimentares, do consumo excessivo de carne e gorduras, da produção em massa dos frangos, porcos e vacas, que em tanto diminui a sua qualidade. Precisamente por isso é bom ficarmos por terrenos mais neutros e optar pelas massas, sopas, saladas sem carne ou peixe. Por mim tudo bem, mas o meu marido torce logo o nariz e vai buscar uma lata de atum. Mas desta vez nem foi o caso! Primeiro porque a massa assim mesmo tem ótimo aspeto. E depois porque tem ingredientes que a tornam uma refeição equilibrada quanto baste: queijo, frutos secos e cogumelos. E é só isso que é preciso. Ingredientes que cumpram a roda alimentar sem serem necessariamente a carne e o peixe.

E para mim funciona lindamente! Simples, fácil e delicioso. Boas escolhas alimentares!

1

5

SERVE: 2
TEMPO: 25 MIN

PREPARAÇÃO:
200g de Esparguete
150g Cogumelos Brancos
2 dentes de Alho picados
2 c.s. de Azeite
2 c.s. de Manteiga
1 ramo de Tomilho
1/2 Cebola picada
Sal e Pimenta q.b.
100g de Requeijão de vaca

PREPARAÇÃO:
Coloque uma panela com água e sal a ferver. Quando levantar fervura coza o esparguete.
Numa frigideira coloque o azeite a aquecer. Adicione os cogumelos laminados, junte o alho e cebola picados e as folhas de tomilho. Quando os cogumelos ganharem cor, tempere com sal e pimenta e reserve.
Quando o esparguete estiver cozido, escorra e guarde 1 chávena da água de cozedura.
Ligue o lume da frigideira novamente e adicione a manteiga, deixe cozinhar 1 minuto em lume alto e junte o esparguete.
Envolva o molho com a massa e junte alguma da água de cozedura. Retire do lume, junte o requeijão desfeito.
Pique o miolo da avelãs e disponha por cima.
Sirva de imediato.

 

Salada de Rúcula e Beterraba com Queijo Fresco

Uma das preocupações que tenho na alimentação cá de casa, são as porções diárias de legumes/frutas. Uns dizem que têm de ser 7, outros já falam em 9. Independentemente disso eu opto por incorporar em qualquer prato um legume ou hortaliça que não só saiba bem, mas faça bem.
Muitas das vezes e no corre-corre do dia-a-dia não consigo fazer melhor e acabo por complementar com uma sopa ao jantar, e como quase sempre salada com tudo. Nem que seja uma bem simples como cenoura ralada ou apenas alface e tomate. Estou de tal maneira habituada que já não me vejo a comer sem os meus “verdes” e acho que o hábito já passou para o marido também.
Outras vezes a própria salada é a estrela da refeição, apenas complementada com uma proteína: ovo, queijo, atum ou carne.
O que eu gosto particularmente nesta são as beterrabas assadas (ótimas para o sistema imunitário e para o sangue), que dão aquele toque doce e delicioso à salada e que contrastam lindamente com o queijo.

Bom apetite!
1

4

SERVE: 2
TEMPO: 45MIN

INGREDIENTES:
1 Beterraba
1 c.s. de Azeite
Sal e Pimenta q.b.
2 c.s. de Mel
1 Maçã verde
1 ramo de tomilho (opcional)
1 molho de Rúcula
1 Queijo Fresco Light
Sumo de 1/2 Limão
2 c.s. de miolo de Amêndoa picadas

PREPARAÇÃO:
Pré aqueça o forno a 180ºC.
Descasque a beterraba. Corte em pedaços e coloque-os num prato de forno. Regue com o azeite, tempere com sal e pimenta, adicione o mel e o tomilho e misture. Junte 1 c.s. de água e leve a assar durante 25 min. Reserve.
Num prato disponha o queijo cortado em rodelas, no centro coloque a rúcula. Adicione os pedaços de beterraba e o miolo de amêndoa picado. Junte a maçã cortada em tiras.
Para fazer o molho da salada, misture o líquido que sobrou de assar as beterrabas com o sumo de limão e regue a salada.
Sirva de imediato.

3

2

DSC_0030