Tartes

Tarte de Requeijão e Amêndoa

O Carnaval nunca foi uma época que me tivesse marcado especialmente durante a minha infância ou adolescência. Claro que me mascarava, embarcava nas brincadeiras típicas da época, mas acho que só achava giro por ser uma atividade de grupo e não pelo significado em si.
Com o passar dos anos, esse distanciamento foi-se tornando cada vez mais evidente.

Claro que o nascimento de um filho muda muita coisa. E também esta sofreu um saudável “upgrade”.
Não, não me irão ver com nariz de palhaço!
Nem com uma peruca na cabeça…mas confesso que dedico algum tempo a pensar no fato que vou comprar à miúda. Como poderá ela viver esse dia, para que tenha as melhores experiências possíveis.
Enfim…coisas de mãe acho eu!

O ano passado tivemos uma macaquinha, este ano vai de coelhinho.
Dos animais certamente vai passar aos super heróis, depois às princesas, não esquecendo os ídolos e esperemos que fique por aí.

Bom Carnaval e lembrem-se: a vida são 2 dias!!

SERVE: 6
TEMPO: 60MIN

INGREDIENTES:

300g de requeijão
7 gemas+1 ovo inteiro
Raspa de 1 limão
50g de farinha de trigo
50g de manteiga
50g de farinha de amêndoa
100g de açúcar
Açúcar em pó para polvilhar q.b.

PREPARAÇÃO:
Unte uma forma de tarte com manteiga. Forre o fundo com papel vegetal e reserve.
Ligue o forno nos 180ºC.
Numa taça coloque o requeijão e o açúcar e bata. Junte o ovo, as gemas, a raspa de limão e a manteiga derretida. Bata durante alguns minutos.
Adicione a farinha de trigo e a de amêndoa e mexa para que fique tudo incorporado.
Coloque a massa na forma e leve ao forno durante 25 minutos ou até que ganhe uma bela cor dourada no topo e fique firme ao toque.
Retire e deixe arrefecer antes de desenformar.
Polvilhe com açúcar em pó.

Queijadas de Laranja e Requeijão

Finalmente a Primavera. Perdão: primavera!
Perdeu a inicial maiúscula, mas não perdeu o encanto. Continua a ser a minha estação favorita. Ali no meio entre o calor insuportável do verão e o frio implacável do inverno. Lentamente os dias cinzentos vão-se despedindo, enquanto uma nova palete de cores se vai instalando calmamente. Promessa de dias maiores, campos verdes e floridos, passeios ao ar livre.
Tão bom!

4

3

Por aqui os passeios à beira mar vão ajudando a reforçar a vitamina D, e para a imunidade nada melhor do que as laranjas, que são deliciosas nesta estação.

Vamos vitaminar por aí?

2

SERVE: 12 queijadas
TEMPO: 90min

INGREDIENTES:

Massa:
350 g de farinha
120 g de margarina amolecida
50 g de açúcar
1 ovo
50ml de água gelada

Recheio:
350 g de requeijão
200 g de açúcar
6 Ovos
Raspa de 1 Laranja

Canela em pó e Açúcar em pó para polvilhar
Margarina para untar

PREPARAÇÃO:
Numa superfície, coloque a farinha e o açúcar, junte a margarina amolecida e amasse.
Abra depois um buraco no meio, junte o ovo batido e a água.
Amasse até ficar uma massa homogénea.
Reserve no frigorífico durante meia hora.
Ligue o forno a 180 graus.
Numa liquidificadora, coloque o requeijão, o açúcar, os ovos e a raspa da laranja. Misture bem.
Unte as formas com a margarina. Estenda a massa até que fique muito fina e forre-as.
Encha as formas com o recheio e leve ao forno durante meia hora (ou até que fiquem totalmente douradas).
Retire, desenforme, deixe arrefecer e sirva polvilhado com açúcar em pó e canela.

Galette de Maçã e Mirtilo

Aveiro é uma cidade maravilhosa. É verdade que a maioria das pessoas conhece-a pelos ovos moles, mas também tem outros encantos menos óbvios: temos a Ria de Aveiro e as praias de areal branco e extenso. Temos peixe e marisco fresco e fantástico, temos também uma das melhores universidades do país e da Europa. Estamos a uma passo do Norte e do Centro…literalmente com um pé na serra e outro no mar.
Mas apesar de tudo isto, se há coisa que eu detesto é que Agosto por cá, é sinónimo de vento de manhã até ao fim do dia. Não sei bem porquê…desde que me lembro dos Verões, que o vento era uma constante que estragava qualquer dia de praia. Por isso cada vez mais tenho optado por ir pela manhã, enquanto o vento se faz notar um pouco menos. Nem que seja para andar pelo areal, já que o estar deitada de barriga ao ar é algo que não me é permitido há vários meses.

Acho que com o passar dos anos passamos a valorizar coisas diferentes. Quando era miúda passava a tarde na praia, a estorricar ao sol, tomava banho de mar com a água gelada e nunca me queixava…Verão que era Verão era assim. Hoje já tenho gostos mais exigentes (digamos assim) e sinceramente já não tenho paciência para estar a torrar no areal feita lagartixa…debaixo do guarda sol e com leitura ainda aguento um par de horas…mais que isso não consigo!

4

Por isso estas férias, e já com um barrigão de quase 8 meses, têm sido passadas a preparar as coisas da Carlota, ou a ver filmes e séries. Nalguns dias gosto de ir a praia (mas só por um bocado), mas na maioria das vezes entretenho-me com cozinhados descomplicados e bem à época: como esta galette! Rápida de preparar, vai ao forno e já está! Sucesso garantido!

SERVE: 6
TEMPO: 45min

Massa:
50g Açúcar
100g Manteiga Amolecida
2 Ovos Batida
200g de Farinha
1 Pitada de Sal
Manteiga para Untar

Recheio:
100g de Mirtilos
1 Maçãs cortadas em fatias
2 c.s. de Açúcar Amarelo

Açúcar em pó para polvilhar

Bata o açúcar e a manteiga amolecida numa taça e junte o ovo, a farinha e o sal. Forme uma bola, embrulhe em película aderente e reserve no frigorífico durante 30 minutos.
Pré-aqueça o forno a 175º.
Estenda a massa num círculo e coloque-a sobre uma folha de papel vegetal num tabuleiro.
Disponha a fruta no centro do círculo, polvilhe-a com açúcar amarelo e leve ao forno durante 25 a 30 minutos até que a massa fique bem dourada.
Retire do forno, deixe arrefecer durante 10 minutos e polvilhe com a açúcar em pó. Pode servir de imediato.

3

Tarteletes de Mirtilo, Nectarina e Lúcia Lima

Adoro esta época! Há tanta variedade de fruta à disposição: os mirtilos, as nectarinas, as ameixas, a melancia e os melões, a cereja e até as amoras já vão aparecendo.
Adoro comer fruta (apanhada da árvore então…) logo pela manhã ou a meio da tarde. Tenho aproveitado a fartura para fazer compotas para o resto do ano ou então deixo-me levar por devaneios culinários e uso-a em sobremesas. Às vezes aproveito para congelar e usar mais tarde em batidos ou sumos.

Estas férias visitámos uma quinta de mirtilos em Arganil, e juro-vos que foram os maiores e mais doces mirtilos que alguma vez provei! Mancheias de mirtilos apanhados diretamente dos arbustos, onde apenas o sol e a água bate, e o solo faz o resto! Tão, mas tão bons! Uns estão já congelados à espera dos dias cinzentos, e os outros foram para estas tarteletes que espero fazerem justiça a tão boa matéria prima! Boas estavam elas…estavam!

4

SERVE: 4
TEMPO: 2H

INGREDIENTES:

Massa:
25g Açúcar
50g Manteiga Amolecida
1 Gema Batida
100g de Farinha
1 Pitada de Sal
Manteiga para Untar

Creme de Pasteleiro:
25g Açúcar
1 Ovo + 1 Gema
10g Farinha de Trigo
10g Farinha Maizena
150ml Leite
2 a 3 Folhas de Lúcia Lima

Decoração:
1 Chávena Chá Mirtilos
1 Nectarina
2 c.s. de mel

Comece pela massa. Bata o açúcar e a manteiga amolecida numa taça e junte o ovo, a farinha e o sal. Forme uma bola, embrulhe em película aderente e reserve no frigorífico durante 30 minutos.

Entretanto prepare o creme de pasteleiro. Coloque o leite numa panela e leve ao lume até ferver. Desligue o lume, coloque as folhas de lúcia-lima e deixe infundir durante uns 5 minutos. Numa taça, bata o ovo e a gema com o açúcar e a farinha e junte ao leite, leve ao lume outra vez e deixe engrossar até obter a textura de creme, mas sem deixar ferver. Retire as folhas da lúcia lima, coloque o creme num prato e cubra-o com uma folha de película aderente. Deixe arrefecer.

Voltando à base das tarteletes pré-aqueça o forno a 175ºC.
Unte as forminhas com manteiga (usei formas com 15cm diâmetro), e forre-as com a massa (estenda-a com a ajuda de um rolo).
Pique o fundo, coloque papel vegetal sobre a massa, cubra com feijão seco e leve ao forno durante 20 a 25 minutos até ficarem com as beiras ligeiramente douradas. Retire do forno e deixe-as arrefecer.

Para finalizar, disponha o creme de pasteleiro dentro das bases, decore com os mirtilos e os pedaços de nectarina. Aqueça o mel no microondas e pincela a fruta com este.

Pastéis de Batata Doce e Amêndoa

Na semana passada publiquei esta receita , onde usei batata doce. Como gostei tanto do resultado, fiz também estes pastéis que fazem lembrar os famosos pastéis de feijão. À semelhança do feijão, também a batata doce é muito rica em amido, e como tal é um ótimo espessante natural para qualquer receita. Estes pastéis foram um sucesso cá em casa, e como fiz uma dúzia deles tive de repartir o mal pelas aldeias, não fosse a MINHA aldeia não caber nas calças amanhã.

2

Mas se não gostarem de batata doce (eu não gosto em pratos salgados) podem ficar totalmente descansados com esta receita, porque o seu sabor é muito discreto e suave, e os pastéis são aromatizados com a canela, pelo que de batata doce pouco se sente.

3
SERVE: 12
TEMPO: 60 MIN

INGREDIENTES:

massa:
200g Farinha Trigo
80g manteiga
1ovo
Água morna q.b.
Manteiga e farinha q.b. para as formas

recheio:

1 c.chá de canela em pó
250g de pré de batata doce
50g de amêndoa ralada
200g de açúcar
200g de manteiga
100g de Farinha de Trigo
5 gemas+3 Ovos
Açúcar em pó e canela para polvilhar

PREPARAÇÃO:

massa:
Peneire a farinha para uma taça, adicione a manteiga amolecida e o ovo. Acrescente água suficiente para ir amassando até obter uma massa uniforme.
Deixe a massa repousar no frigorífico durante 15 minutos. Decorrido este tempo, unte forminhas com manteiga e polvilhe-as com farinha. Forre-as com a massa e coloque as forminhas no frigorífico enquanto prepara o recheio.

recheio:
Coza as batatas. Descasque-as e triture-as em puré.
Numa taça coloque a amêndoa ralada e o puré da batata. Adicione as gemas e os ovos, mexendo entre adições. Incorpore a farinha, o açúcar e a manteiga amolecida. Misture até obter uma massa uniforme.
Coloque o recheio nas forminhas e leve ao forno pré-aquecido a 160ºC durante 30-40 minutos.
Quando os pastéis estiverem cozidos, retire-os, deixe-os arrefecer antes de desenformar e sirva polvilhados com açúcar em pó.

Tarteletes de Feijão Branco

Esta semana é impressionante…vem a bendita da Primavera e começam as alergias. A minha garganta anda a sofrer há uma semana, começaram as comichões nas mãos e o meu nariz começa a ficar parcialmente tapado. Incoerente com o fato desta ser a minha estação favorita…

Oh well!! Nada que não passe certamente com um docinho!

2 5

SERVE: 8 tartes pequenas ou 1 grande

INGREDIENTES:
300g de Açúcar
1 Lata de Feijão branco cozido (peso líquido 850g)
200g de massa Folhada
7  Gemas
1 ovo
1 c.s. de farinha de trigo
2 c.s. de água

Misture o açúcar com a água e leve ao lume até obter ponto de fio (103ºC).
Junte-lhe o feijão branco cozido e deixe ferver por 5 minutos, em lume brando. Triture e reserve.
Ligue o forno a 180ºC, e forre as forminhas com a massa folhada.
Bata as gemas com o ovo e a farinha e adicione o preparado do feijão.
Leve novamente ao lume e deixe espessar um pouco, em lume brando, mexendo sempre.
Coloque nas forminhas e leve ao forno durante 20-25 minutos.
Deixe arrefecer e desenforme.
Polvilhe com açucar em pó (opcional).