SOBREMESAS

Gelado de Morango, Hortelã e Tangerina

Calor de volta, céu azul, perna ao léu…acho que está oficialmente aberta a época dos gelados, não acham? Pelo menos aqui em casa sim…ultimamente tenho-me deliciado com os gelados de pauzinho pois combinam o melhor da fruta com a frescura do gelo. E tão mais interessantes que estão as bancadas de fruta nesta estação!

Além de serem super simples de preparar, são também ideais para fazer com e para as crianças: livres de gordura, com pouco açúcar e acima de tudo pode adaptá-los ao seu gosto! Este é dos meus favoritos: uma verdadeira bomba de vitamina C.

43

SERVE: 6 (dependendo do tamanho das formas)
TEMPO: 15 min

INGREDIENTES:
300g de Morangos
Sumo de 5 Tangerinas (ou de 2 Laranjas)
3 c.s. de Açúcar branco (ou 4 de Mel)
5 folhas de hortelã

PREPARAÇÃO:
Lave os morangos e tire-lhes as folhas. Coloque-os no liquidificador juntamente com o sumo das tangerinas, mel ou açúcar e a hortelã.
Triture durante alguns minutos, coloque nas forminhas e leve ao congelador durante 6 horas.
Antes de os retirar, ajuda se passar as forminhas por água durante alguns segundos.

5

Bolo de Noz e Maçã

Este ano passou a voar! O Natal está à porta, o Ano Novo logo a seguir e sem darmos conta inicia um novo ano, com todas aquelas promessas habituais: vou fazer dieta, vou fazer mais exercício, vou deixar de fumar, sei lá…
3
A partir de segunda feira finalmente vou conseguir parar um pouco, e ter tempo para comprar as prendas (ainda não gastei um tostão) e pensar na ementa de Natal. Gosto de fazer coisas diferentes todos os anos, embora não dispense alguns clássicos como os sonhos e as rabanadas. E não faço isto só relativamente aos doces, gosto também de variar no prato salgado. Normalmente faço um prato de bacalhau e um outro que costuma fugir à regra do convencional. Este ano os meus sogros pediram paella para o Natal, imaginem só!!! Vai ser uma consoada internacional, olé!
Enfim, o que importa é que as pessoas se reunam em paz, com muito ou pouco, mas com amor no coração.

2

Antes do dia 24 ainda passarei por aqui, mas até lá fica a sugestão deste bolo de noz e maçã. Acho que ainda tenho espaço para um docinho antes do Natal!

SERVE: 6
TEMPO: 50MIN

INGREDIENTES:
3 Maçãs
150g de Manteiga
120g de Noz
200g de Açúcar
200g de Farinha de Trigo
1 c.s. de Fermento
5 Ovos
Açúcar em pó pra polvilhar (opcional)

Ligue o forno a 200ºC.
Pique o miolo de noz grosseiramente e reserve.
Bata a manteiga com o açúcar até ober uma massa esbranquiçada.
Junte os ovos um a um e vá batendo.
Adicione a farinha peneirada e o fermento.
Coloque a massa numa forma untada e polvilhada com farinha.
Descasque 3 maçãs e corte-as em fatias dispondo-as sobre a superfície.
Leve a cozer durante 40 minutos.
Deixe arrefecer antes de desenformar.

4

Pastéis de Batata Doce e Amêndoa

Na semana passada publiquei esta receita , onde usei batata doce. Como gostei tanto do resultado, fiz também estes pastéis que fazem lembrar os famosos pastéis de feijão. À semelhança do feijão, também a batata doce é muito rica em amido, e como tal é um ótimo espessante natural para qualquer receita. Estes pastéis foram um sucesso cá em casa, e como fiz uma dúzia deles tive de repartir o mal pelas aldeias, não fosse a MINHA aldeia não caber nas calças amanhã.

2

Mas se não gostarem de batata doce (eu não gosto em pratos salgados) podem ficar totalmente descansados com esta receita, porque o seu sabor é muito discreto e suave, e os pastéis são aromatizados com a canela, pelo que de batata doce pouco se sente.

3
SERVE: 12
TEMPO: 60 MIN

INGREDIENTES:

massa:
200g Farinha Trigo
80g manteiga
1ovo
Água morna q.b.
Manteiga e farinha q.b. para as formas

recheio:

1 c.chá de canela em pó
250g de pré de batata doce
50g de amêndoa ralada
200g de açúcar
200g de manteiga
100g de Farinha de Trigo
5 gemas+3 Ovos
Açúcar em pó e canela para polvilhar

PREPARAÇÃO:

massa:
Peneire a farinha para uma taça, adicione a manteiga amolecida e o ovo. Acrescente água suficiente para ir amassando até obter uma massa uniforme.
Deixe a massa repousar no frigorífico durante 15 minutos. Decorrido este tempo, unte forminhas com manteiga e polvilhe-as com farinha. Forre-as com a massa e coloque as forminhas no frigorífico enquanto prepara o recheio.

recheio:
Coza as batatas. Descasque-as e triture-as em puré.
Numa taça coloque a amêndoa ralada e o puré da batata. Adicione as gemas e os ovos, mexendo entre adições. Incorpore a farinha, o açúcar e a manteiga amolecida. Misture até obter uma massa uniforme.
Coloque o recheio nas forminhas e leve ao forno pré-aquecido a 160ºC durante 30-40 minutos.
Quando os pastéis estiverem cozidos, retire-os, deixe-os arrefecer antes de desenformar e sirva polvilhados com açúcar em pó.

Churros de Batata Doce com Ganache de Chocolate Negro e Laranja

Finalmente uma receita! Ultimamente sei que não tenho tido grande disponibilidade, às vezes a vida é mesmo assim…andamos tão enredados nas coisas do dia a dia, que o tempo acaba por passar a voar.

Da horta da minha sogra têm chegado tantas coisas boas: tangerinas, couves, bróculos, nozes. Vieram também umas batatas doces ótimas, e este fim de semana foi a oportunidade ideal para lhes fazer bom uso. Confesso que não as adoro como companhia para carnes ou peixe, mas em sobremesas são muito polivalentes.

2

Estes churros ficaram qualquer coisa, e a ganache aromatizada com laranja ajuda a cortar a riqueza dos fritos. Sei que o Natal está quase à porta (falta só 1 mês, já repararam??!!) e devia andar a poupar-me para a época de fartura que há-de vir mas, domingo de chuva com lareira acesa, só pedia qualquer coisa assim!

3

SERVE: 6
TEMPO: 45 MIN

INGREDIENTES:
300ml de água
1 c.chá de sal
300g de Farinha de Trigo
200g de Batata Doce
1 Ovo
Óleo para fritar (1/2 L)
100g de Chocolate Negro (70%)
100ml de Natas
Raspa de 1/2 Laranja

PREPARAÇÃO:
Coza as batatas (com pele) e quando cozidas escorra e deixe arrefecer. Retire-lhes a pele reduza-as a puré. Reserve.
Num recipiente em banho maria, derreta o chocolate juntamente com as natas e a raspa da laranja, mexendo ocasionalmente. Reserve.
Num tacho coloque a água e o sal e deixe levantar fervura.
Quando ferver, desligue o lume e junte a farinha mexendo sempre até despegar do fundo. Vá adicionado a polpa da batata, mexendo sempre. Junte o ovo e reserve por 15 minutos no frigorífico.
Coloque o óleo a aquecer numa panela ou fritadeira e deixe aquecer (até aos 160ºC aproximadamente).
Coloque a massa num saco de pasteleiro e vá colocando pedaços de massa no óleo quente. Pode fritar círculos de massa e depois cortar com a ajuda de uma tesoura, ou conforme vai deitando a massa no óleo, peça ajuda a um par extra de mãos que corte a massa em comprimentos equivalentes.
Retire, coloque os churros em papel absorvente antes de servir com a ganache de chocolate. Sirva quentes.

Bolo de Côco com Icing de Lima e Côco Torrado

Ando super viciada nestas lascas de côco. Adoro descobrir um ingrediente novo. Eu não vivo propriamente numa cidade onde encontre muitos ingredientes étnicos ou simplesmente diferentes. Cidade pequena, paladares mais simples. Paciência.
3
Adoro o facto de nas cidades grandes se conseguir encontrar sabores de outras etnias. Dá logo outra motivação para cozinhar. Mas aqui em Aveiro é difícil fugir ao convencional por isso adorei quando encontrei no Jumbo estas lascas de côco ralado. São crocantes (tipo batatas fritas) e ligeiramente doces. Além de serem um excelente snack, ficam muito bem como decoração. Sabiam que o côco é excelente para o colesterol e para a prevenção das doenças cardiovasculares?

6

SERVE: 6
TEMPO: 50min

INGREDIENTES:

bolo:
6 Ovos
200g de Açúcar branco
200g de Farinha de Trigo
1+1/2 c.chá de fermento
100ml de óleo vegetal
100g de Côco Ralado
Manteiga para untar

icing:
4 c.s. de açúcar em pó
sumo e raspa de 1 lima

decoração:
raspa de lima
lascas de côco torrado (se não encontrarem podem trocar por côco ou não colocar nada)

PREPARAÇÃO:

bolo:
Ligue o forno a 180ºC. Forre o fundo de uma forma (de fundo amovível) com papel vegetal e unte as laterais com manteiga.
Pese e peneire a farinha e o fermento. Reserve.
Bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura fôfa e esbranquiçada. Adicione o óleo e o côco ralado e bata mais um pouco. Reduza a velocidade da batedeira para o mínimo e vá incorporando a farinha e o fermento.
Coloque a massa na forma e leve ao forno durante 35-40 minutos ou até verificar que está cozido. Retire e deixe arrefecer um pouco antes de desenformar.

icing de lima:
Numa taça coloque o açúcar em pó e a raspa de uma lima. Esprema e coe o sumo dessa lima e junte ao açúcar. Se for necessário retificar a consistência junte mais açúcar (para engrossar) ou mais sumo (para ficar mais líquido).

Quando o bolo estiver morno, desenforme e coloque o icing  sobre este. Raspe a casca de outra lima sobre tudo e não se esqueça das deliciosas lascas de côco torrado.

Mini Pavlovas de Diospiro e Canela

Eu adoro o Outono. Claro que estou muito grata por estes dias de sol inesperado, mas eu sou rapariga de meios termos: primavera e outono. Gosto das roupas leves, gosto das comidas de Verão, gosto de sol e de atividades ao ar livre. Mas todas essas coisas são feitas de uma forma muito mais agradável com temperatura amena. Mas isso sou eu…
3
Algo que também adoro no Outono são aqueles produtos sazonais tão bons nesta altura: castanhas, diospiros e abóboras. Principalmente os dois últimos. Ultimamente cá em casa uso abóbora para tudo: sopa, massa, sobremesas e até ando a experimentar um pão cuja massa leva abóbora…mas ainda não está perfeito. A seu tempo…

E como os diospiros pedem urgentemente que sejam consumidos, fiz estas mini pavlovas, que têm tanto de fácil, como de bom! A enorme vantagem desta receita é que as pavlovas podem ser feitas com antecedência e ficam bem com quase tudo! Por isso se não gostar muito de diospiro pode combinar com outros sabores que aprecie mais e tem aí uma sobremesa de encher o olho…e a barriga!

Receita adaptada daqui
SERVE: 6
TEMPO: 45 min

INGREDIENTES:
Para as pavlovas:
1 c.chá farinha maizena para polvilhar + 1 1/2 para as pavlovas
150g de açúcar branco
3 claras de ovo (convêm serem ovos de 1 semana)
1 c.chá extrato de baunilha
1/2 c.chá vinagre de vinho branco
açúcar em pó para polvilhar

Para o recheio:
2 diospiros bem maduros
2 c.chá de canela em pó

PREPARAÇÃO:
Ligue o forno a 140ºC. Coloque uma folha de silicone num tabuleiro e polvilhe com a farinha maizena.
Numa tigela bem limpa, bata as claras até começarem a crescer. Junte o açúcar aos poucos, batendo constantemente. Não necessita bater com velocidade elevada.
Junte também o vinagre, a baunilha o resto da farinha maizena.
Coloque o merengue num saco de pasteleiro com o bico largo e sobre o papel vegetal desenhe cículos concêntricos, de forma a fazer e base, e 2 camadas nas bordas, para fazer as laterais.
Leve ao forno 40 a 45 minutos até estarem secos e crocantes.
Resista à tentação de abrir o forno durante a cozedura.
Quando estiverem prontos, deixe-os arrefecer completamente dentro do forno (eu costumo fazer à noite e só os retiro no dia seguinte).
Para preparar o recheio nada mais fácil. Numa taça coloque o miolo dos diospiros e junte a canela. Envolva e na altura de servir, recheie as pavlovas e polvilhe com açúcar em pó.
5