SOBREMESAS

Grata por tudo…e um Bolo de Nectarinas com Calda de Laranja

8 de Setembro de 1982: 6h30 da manhã e nascia eu com 4300kg e 52cm. Um parto natural e muito rápido (já era o quarto da minha mãe).
33 anos depois, e faltando apenas alguns dias para receber a Carlota, imagino como será o seu nascimento, como será o seu rosto, a sua expressão, os seus pequenos olhos. Acho que quer se seja mãe de primeira viagem ou não, imaginamos sempre esse momento…esse segundo em que a natureza se mostra tão perfeita e natural, como sempre tem sido há milhares de anos.

Hoje este bolo celebra não só os meus anos, mas a fase da vida que está prestes a começar. E com todas as notícias que temos visto sobre os refugiados e sobre o sofrimento daquelas mães e crianças envolvidas nessa tragédia sem fim, sinto-me grata pelo facto da Carlota nascer num país em paz, num país que com todos os seus defeitos, também tem as suas coisas boas, sendo a paz a mais importante delas. Sinto-me grata pelo marido que tenho, que ainda não sendo é já um excelente pai, pela gravidez calma que tive, pelo amor que enche o meu coração todos os dias e com que poderei receber a nossa bébé.
Temos tanto a aprender em relação à gratidão. Passamos os nossos dias em protestos insignificantes e sem fim quando temos tanto por que ser gratos…nem que seja pelas pequenas coisas. Lembrem-se: nem todos os dias são perfeitos e às vezes a vida é uma grande sacana! Apesar disso nem sempre o copo está meio vazio…sejam felizes!

E não se esqueçam de participar no passatempo que está em vigor ainda mais alguns dias!Boa sorte!

4

SERVE: 6
TEMPO: 60 MIN

INGREDIENTES:

Bolo:
120g de Margarina
3 Ovos
120g de Açúcar Branco
Raspa de 1 Laranja
1 pitada de Sal
1 c.chá de Fermento
220g de Farinha de Trigo
Farinha e Margarina q.b. para untar a forma (use uma forma de 35cm-40cm de diâmetro com fundo amovível)
2 c.s. de Açúcar Amarelo
4 Nectarinas
1/2 Limão

Calda de Laranja:
3 c.s. de Açúcar
Raspa de 2 Laranjas
Sumo de 3 Laranjas

Pré aqueça o forno a 175º.
Forre o fundo da forma com papel vegetal.
Unte a forma com alguma margarina e polvilhe com farinha.
Corte as nectarinas ao meio. Para separar as metades, rode ao mesmo tempo uma no sentido contrário da outra e retire o caroço. Descasque-as e passe o limão sobre estas para que não oxidem. Coloque-as na forma viradas para baixo.
Numa batedeira, batas os ovos com a açúcar até obter uma espuma esbranquiçada.
Adicione a manteiga derretida, a raspa da laranja, a farinha peneirada e o fermento e incorpore com uma colher, cuidadosamente para que não perca volume.
Despeje a massa sobre as metades das nectarinas e polvilhe com o açúcar amarelo.
Leve ao forno durante 30-40 min (confirme a cozedura do bolo: espete um palito e verifique que sai seco.
Retire e reserve na forma.

Para a calda: coloque o sumo e a raspa das laranjas num tacho. Junte o açúcar e misture. Leve ao lume e deixe ferver até ganhar uma textura de xarope.
Retire o bolo da forma, pique-o com um palito e regue com a calda. Sirva de imediato.

5

Galette de Maçã e Mirtilo

Aveiro é uma cidade maravilhosa. É verdade que a maioria das pessoas conhece-a pelos ovos moles, mas também tem outros encantos menos óbvios: temos a Ria de Aveiro e as praias de areal branco e extenso. Temos peixe e marisco fresco e fantástico, temos também uma das melhores universidades do país e da Europa. Estamos a uma passo do Norte e do Centro…literalmente com um pé na serra e outro no mar.
Mas apesar de tudo isto, se há coisa que eu detesto é que Agosto por cá, é sinónimo de vento de manhã até ao fim do dia. Não sei bem porquê…desde que me lembro dos Verões, que o vento era uma constante que estragava qualquer dia de praia. Por isso cada vez mais tenho optado por ir pela manhã, enquanto o vento se faz notar um pouco menos. Nem que seja para andar pelo areal, já que o estar deitada de barriga ao ar é algo que não me é permitido há vários meses.

Acho que com o passar dos anos passamos a valorizar coisas diferentes. Quando era miúda passava a tarde na praia, a estorricar ao sol, tomava banho de mar com a água gelada e nunca me queixava…Verão que era Verão era assim. Hoje já tenho gostos mais exigentes (digamos assim) e sinceramente já não tenho paciência para estar a torrar no areal feita lagartixa…debaixo do guarda sol e com leitura ainda aguento um par de horas…mais que isso não consigo!

4

Por isso estas férias, e já com um barrigão de quase 8 meses, têm sido passadas a preparar as coisas da Carlota, ou a ver filmes e séries. Nalguns dias gosto de ir a praia (mas só por um bocado), mas na maioria das vezes entretenho-me com cozinhados descomplicados e bem à época: como esta galette! Rápida de preparar, vai ao forno e já está! Sucesso garantido!

SERVE: 6
TEMPO: 45min

Massa:
50g Açúcar
100g Manteiga Amolecida
2 Ovos Batida
200g de Farinha
1 Pitada de Sal
Manteiga para Untar

Recheio:
100g de Mirtilos
1 Maçãs cortadas em fatias
2 c.s. de Açúcar Amarelo

Açúcar em pó para polvilhar

Bata o açúcar e a manteiga amolecida numa taça e junte o ovo, a farinha e o sal. Forme uma bola, embrulhe em película aderente e reserve no frigorífico durante 30 minutos.
Pré-aqueça o forno a 175º.
Estenda a massa num círculo e coloque-a sobre uma folha de papel vegetal num tabuleiro.
Disponha a fruta no centro do círculo, polvilhe-a com açúcar amarelo e leve ao forno durante 25 a 30 minutos até que a massa fique bem dourada.
Retire do forno, deixe arrefecer durante 10 minutos e polvilhe com a açúcar em pó. Pode servir de imediato.

3

Tarteletes de Mirtilo, Nectarina e Lúcia Lima

Adoro esta época! Há tanta variedade de fruta à disposição: os mirtilos, as nectarinas, as ameixas, a melancia e os melões, a cereja e até as amoras já vão aparecendo.
Adoro comer fruta (apanhada da árvore então…) logo pela manhã ou a meio da tarde. Tenho aproveitado a fartura para fazer compotas para o resto do ano ou então deixo-me levar por devaneios culinários e uso-a em sobremesas. Às vezes aproveito para congelar e usar mais tarde em batidos ou sumos.

Estas férias visitámos uma quinta de mirtilos em Arganil, e juro-vos que foram os maiores e mais doces mirtilos que alguma vez provei! Mancheias de mirtilos apanhados diretamente dos arbustos, onde apenas o sol e a água bate, e o solo faz o resto! Tão, mas tão bons! Uns estão já congelados à espera dos dias cinzentos, e os outros foram para estas tarteletes que espero fazerem justiça a tão boa matéria prima! Boas estavam elas…estavam!

4

SERVE: 4
TEMPO: 2H

INGREDIENTES:

Massa:
25g Açúcar
50g Manteiga Amolecida
1 Gema Batida
100g de Farinha
1 Pitada de Sal
Manteiga para Untar

Creme de Pasteleiro:
25g Açúcar
1 Ovo + 1 Gema
10g Farinha de Trigo
10g Farinha Maizena
150ml Leite
2 a 3 Folhas de Lúcia Lima

Decoração:
1 Chávena Chá Mirtilos
1 Nectarina
2 c.s. de mel

Comece pela massa. Bata o açúcar e a manteiga amolecida numa taça e junte o ovo, a farinha e o sal. Forme uma bola, embrulhe em película aderente e reserve no frigorífico durante 30 minutos.

Entretanto prepare o creme de pasteleiro. Coloque o leite numa panela e leve ao lume até ferver. Desligue o lume, coloque as folhas de lúcia-lima e deixe infundir durante uns 5 minutos. Numa taça, bata o ovo e a gema com o açúcar e a farinha e junte ao leite, leve ao lume outra vez e deixe engrossar até obter a textura de creme, mas sem deixar ferver. Retire as folhas da lúcia lima, coloque o creme num prato e cubra-o com uma folha de película aderente. Deixe arrefecer.

Voltando à base das tarteletes pré-aqueça o forno a 175ºC.
Unte as forminhas com manteiga (usei formas com 15cm diâmetro), e forre-as com a massa (estenda-a com a ajuda de um rolo).
Pique o fundo, coloque papel vegetal sobre a massa, cubra com feijão seco e leve ao forno durante 20 a 25 minutos até ficarem com as beiras ligeiramente douradas. Retire do forno e deixe-as arrefecer.

Para finalizar, disponha o creme de pasteleiro dentro das bases, decore com os mirtilos e os pedaços de nectarina. Aqueça o mel no microondas e pincela a fruta com este.

Bolo de Chocolate

Antes de mais, um grande, grande pedido de desculpas pela ausência prolongada. As últimas semanas foram cheias, cheias de trabalho: preparar as coisas da bebé que chega já em setembro, juntamente com os exames da universidade tornaram-me num verdadeiro autómato, sem qualquer tempo disponível para o que quer que fosse.
A licenciatura já está acabada, (finalmeeente) e apesar de não ter sido fácil voltar aos estudos depois dos 30 (ainda mais grávida) quando se quer tudo se consegue: é a prova de que a força de vontade tudo vence!
As coisas da pequena também estão quase prontas…num primeiro bebé tudo tem de se comprar…

Agora quero apenas aproveitar estas próximas semanas para regressar a coisas tão boas como ler um livro (não académico), cozinhar, ver séries e filmes, passear ou ir à praia.

Nesta receita quis fazer algo bem indulgente…uma fatiazinha não me faz mal. Este bolo é mesmo assim: húmido, cheio de chocolate, decadente e ideal para aqueles momentos em que só queremos pôr os pés para cima, sentar no sofá e deliciar-nos com algo delicioso. Esqueçam a linha, esqueçam a culpa e as regras! A vida também precisa de momentos assim!

2

Receita retirada daqui

SERVE: 6
TEMPO: 55 min+2h

INGREDIENTES:
5 Ovos
275g de Chocolate Negro
125g de Margarina
1 Chávena de Chá de Farinha de Amêndoa
1/4 Chávena de Chá de Farinha de Trigo
1 Chávena de Açúcar Amarelo
1 Pitada de Sal

Pré-aqueça o forno a 170º.
Comece por derreter em banho maria, o chocolate e a margarina. Coloque uma taça de vidro ou metal sobre uma panela com água ao lume (sem estar em contato direto com a água), mexendo ocasionalmente até tudo estar derretido.
Retire a taça do lume, junte o açúcar amarelo e com uma espátula misture.
Junte a farinha de trigo e a de amêndoa, assim como o sal e os ovos, misturando até obter uma mistura uniforme.
Junte uma forma de fundo amovível. Forre tanto o fundo com as laterais com o papel vegetal e coloque a massa dentro da forme. Tape a parte superior com papel de alumínio e leve ao forno durante 50 a 55 minutos. Não espere que saia completamente cozido. É muito natural que o centro esteja um pouco líquido no centro.
Deixe arrefecer fora do forno, e quando já frio coloque no frigorífico durante 2h antes de desenformar.
Desenforme e sirva com fruta fresca (opcional).

1

Pipocas de Caramelo e Canela

Adoro pipocas! Adoro-as salgadas, doces, picantes! Adoro-as à tarde, à noite, para ver um filme, para petiscar, para festejar! Ficam lindamente servidas em festas (de crianças então!), em lanches, ou em momentos de convívio.

3

Normalmente prefiro as salgadas, mas estas conquistaram o meu coração. Primeiro porque são feitas com óleo de côco (e só faz bem) e depois porque ficam crocantes, e com aquela capinha de caramelo que as cola em aglomerados de doçura. E porque não partilhar esta sugestão no Dia Internacional da Família?
Bom fim de semana!

SERVE: 2
TEMPO: 15 MIN

INGREDIENTES:
75g de milho de pipocas
2 c.s. de açúcar branco
1 c.s. de óleo de côco
1 c.chá de canela em pó
1/2 c.chá sal fino

Aqueça o óleo de côco juntamente com o açúcar. Quando começar a ficar dourado, junte o milho e tape.
Deixe que as pipocas estoire, e quando finalmente tiverem parado, junte a canela em pó e mexa, deixando ao lume mais 30 segundos.
Retire-as, polvilhe com o sal e deixe arrefecer 2 minutos para que o caramelo solidifique.
Sirva de imediato.

1

Esta receita usa My Protein

Coroa de Choux com Chantilly e Morangos

Há algum tempo que não postava uma sobremesa…altura de me redimir!

Tem um aspeto delicioso, é simples de fazer e vai deixar todos com água na boca! Para um formato mais familiar pode fazer uma coroa grande e depois rechear com as frutas a gosto.

1

SERVE: 4 PESSOAS
TEMPO: 60 min

INGREDIENTES:

para a massa:
75g de Farinha de Trigo
50g de manteiga
2 Ovos
150ml de água

para o recheio:
150ml de natas para bater
3 c.s. de açúcar branco
1/2 c.chá extrato de baunilha
80g de Morangos

Açúcar em pó para decorar (opcional)

Massa:
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Peneire a farinha.
Num tacho, coloque a manteiga e a água e deixe que a manteiga derreta. Deixe levantar fervura. Retire do lume, coloque a farinha e vá mexendo com uma colher de pau, até que a massa forme uma bola e descole do fundo.
Deixe arrefecer até se seguro juntar os ovos, sem cozerem.
Bata os ovos num prato e vá juntando gradualmente à massa, batendo continuamente, até que esta fique com um aspeto brilhante.
Forre um tabuleiro com papel vegetal, coloque a massa num saco de pasteleiro e disponha em circulos com o tamanho desejado.
Leve ao forno durante 40 minutos.
Quando estiverem prontos, retire-os e deixe arrefecer.

Recheio:
Bata as natas com o açúcar e a baunilha e quando as coroas estiverem frias, corte-as ao meio, disponha os morangos e o chantilly.

Polvilhe com o açúcar em pó.

3