Cheesecake de Caramelo

Este foi o primeiro cheesecake não cru que experimentei. É claramente uma versão completamente diferente. Com uma textura muito distinta…e um sabor completamente peculiar!
Que melhor forma de o descrever senão: veludo numa colher!

Bom apetite!

SERVE: 6
TEMPO: 90MIN

INGREDIENTES:
3 ovos
250g de Requeijão
200g de queijo creme (tipo filadélfia)
1 Lata de Leite Condensado cozido
1 Pacote de bolachas de água e sal
100g de Manteiga

PREPARAÇÃO:
Pré aqueça o forno a 180ºC.
Num robot de cozinha (ou com uma varinha mágica) triture as bolachas até obter uma areia grossa. Derreta a manteiga, adicione e triture mais um pouco para misturar bem. Coloque este mistura numa forma de fundo móvel (20cm) e pressione com as costas de uma colher, ou com os dedos até ficar uma base firme e compacta. Reserve no frigorífico enquanto prepara a restante receita.
Num liquidificador, coloque os ovos, o requeijão, o queijo creme e o leite condensado. Misture durante alguns minutos.
Coloque a massa na forma e leve ao forno durante 60-75 minutos. Faça o teste do palito para verificar que este sai limpo.
Retire e deixe arrefecer completamente para poder desenformar.

Trança Doce

Esta semana mais curta, trouxe belos dias quentes de sol e a promessa de um fim de semana longo.
Tardes na cozinha, almoços compridos, passeios na praia ou no campo, idas ao parque…por aqui a Páscoa vai ser assim.

Longe vão aquelas tradições que envolviam encerar o chão de madeira ou enfeitar a porta de entrada da casa com as flores da estação, para receber a visita pascal. As tradições são agora mais simples, menos ostentosas, carregando o mesmo peso, numa embalagem mais leve e ajustada aos nossos dias.
Por aqui há sempre os pães doces, com ou sem ovos, feitos em forno de lenha, se possível. Uns chamam-lhe bolos, outros pão. Uns levam fitas, outros não. Uns levam canela, outros limão. Cada casa tem a sua versão, cada família a sua história. Qualquer que seja a vossa receita, desejo-vos uma bela Páscoa!
Até para a semana!


SERVE: 6
TEMPO: 120 MIN

INGREDIENTES:
600g Farinha de Trigo
100g Açúcar Branco
10g de Fermento Biológico desidratado
50ml de Leite morno
4 Gemas
200g de Manteiga derretida
1 c.chá Canela em Pó
1 pitada de sal fino
1 gema batida para pincelar

PREPARAÇÃO:
Dissolva o fermento no leite, juntamente com a açúcar e a canela. Reserve num sítio morno até começar a formar uma espuma.
Aqueça a manteiga só para a amolecer e reserve-a.
Bata as gemas com um garfo e reserve.
Numa superfície limpa e seca, coloque 500g de farinha peneirada e o sal. Misture com um garfo. Reserve a restante farinha.
Abra um buraco no meio da farinha e coloque a mistura de fermento e leite. Adicione também as gemas e a manteiga.
Com a ajuda de um garfo envolva os ingredientes lentamente até se misturarem.
Com as mãos, amasse durante uns 5 minutos até que a massa fique elástica e homogénea. Use a restante farinha que reservou apenas se necessário ou para limpar as mãos.
Coloque a massa numa taça enfarinhada e cobra com um pano limpo.
Deixe a massa num sítio quente ou com uma manta em torno da taça até que duplique de tamanho.
Retire a massa da taça, coloque-a numa superfície enfarinhada e divida-a em três. Forme uma trança e coloque-a num tabuleiro forrado com papel vegetal. Pincele com a gema de ovo e deixe que duplique de tamanho novamente.
Ligue o forno nos 180ºC e pincele a trança novamente com a restante gema de ovo. Coloque no forno e deixe que cozinhe durante 20-30 minutos até que fique dourada à superfície (faça o teste do palito para confirmar a cozedura).
Retire do forno e deixe arrefecer para poder servir.

salada de arroz selvagem com requeijão e nozes

Bom, acho que é desta que podemos contar com uns belos dias de primavera! Em Abril, águas mil…mas eu vou-me contentando com os dias compridos e as roupas mais curtas!

O tempo mais quente pede outros alimentos. Primeiro porque o verão está quase aí e o bikini não perdoa os pecados que o inverno cometeu Depois porque apetecem outros sabores. Frutas frescas, saladas, comidas leves, mais frias, mais saudáveis, mais fáceis de preparar. Sumos, batidos, taças com fruta…tudo em modo bem informal e familiar, quer em casa quer num piquenique.

Esta salada glorifica não só o requeijão como uma recente descoberta minha: o arroz selvagem! Estou completamente rendida. O sabor, o aspeto, a textura são viciantes! Fica mesmo bem numa salada como esta! ~
E vocês já experimentaram?

SERVE: 4
TEMPO: 30min

Ingredientes:
1 chávena de arroz selvagem
2 ovos cozidos
1 molho de coentros frescos (a gosto)
Sal e pimenta q.b.
3 c.s. de azeite virgem
1 c.s. de vinagre de vinho tinto
½ chávena de miolo de noz
½ chávena de azeitonas descaroçadas
1 requeijão de alho e ervas

Preparação:
Numa panela coloque o arroz selvagem.
Coloque água suficiente para o cobrir, junte uma pitada de sal e leve a cozer. Conte 15 minutos a partir do momento que começar a ferver. Escorra, passe por água fria e reserve.
Pique os coentros finamente. Reserve.
Numa taça coloque o arroz e junte os coentros. Adicione o miolo das nozes, as azeitonas e o requeijão desfarelado.
Numa taça junte os ingredientes da vinagrete: misture o azeite e o vinagre e tempere com sal e pimenta.
Regue a salada com o molho e misture os ingredientes.
Coloque os ovos cortados em gomes sobre a salada e sirva fresca ou à temperatura ambiente.

Fritatta picante de queijo e linguiça

E amanhã se comemora mais um Dia da Mulher! Este dia marca uma enorme tragédia, mas infelizmente serve para nos lembrar que merecemos igualdade de direitos a todos os níveis: profissional, social e familiar.

Ser mulher tem muito que se lhe diga. São tantas as virtudes e as responsabilidades que pesam na balança do género. Estamos em 2017 mas ainda agora sinto por vezes que me é cobrado um esforço suplementar em diversas áreas, que aos homens há muito foi dado de bandeja. Principalmente a nível laboral já que me encontro inserida num universo maioritariamente masculino.
Se somos duronas somos umas sacanas…os homens são líderes natos!
Se somos sensíveis, somos umas choronas…os homens são apenas queridos.
Se descuramos o cabelo, as unhas, a roupa, somos desleixadas…os homens são práticos.

Não sou cínica ao ponto de dizer que não sinto essa diferença na pele com regularidade…sinto sim! Cada vez menos me afeta, mas que ela existe, existe! Sobretudo serve para me lembrar, e não mais do que isso, que tenho um enorme orgulho de ser mulher. Feliz 8 de Março!

SERVE: 4
TEMPO: 20min

INGREDIENTES:
1 linquiça
1 ramo de Salsa picada
6 ovos
Sal e pimenta q.b.
1 c.s. de manteiga
½ malagueta picada
1 chávena de chá de queijo curado cortado em pedaços pequenos
½ cebola picada

PREPARAÇÃO:
Ligue o forno nos 200ºC.
Numa frigideira coloque a manteiga a derreter. Junte a linguiça cortada em rodelas e a cebola picada e deixe fritar.
Bata os ovos e tempere-os com sal e pimenta. Reserve.
Adicione a malagueta picada e os ovos. Deixe cozinhar durante uns 5 minutos em lume baixo. Disponha o queijo por cima e a salsa picada.
Leve ao forno durante 10 minutos. Sirva de imediato.

Tarte de Requeijão e Amêndoa

O Carnaval nunca foi uma época que me tivesse marcado especialmente durante a minha infância ou adolescência. Claro que me mascarava, embarcava nas brincadeiras típicas da época, mas acho que só achava giro por ser uma atividade de grupo e não pelo significado em si.
Com o passar dos anos, esse distanciamento foi-se tornando cada vez mais evidente.

Claro que o nascimento de um filho muda muita coisa. E também esta sofreu um saudável “upgrade”.
Não, não me irão ver com nariz de palhaço!
Nem com uma peruca na cabeça…mas confesso que dedico algum tempo a pensar no fato que vou comprar à miúda. Como poderá ela viver esse dia, para que tenha as melhores experiências possíveis.
Enfim…coisas de mãe acho eu!

O ano passado tivemos uma macaquinha, este ano vai de coelhinho.
Dos animais certamente vai passar aos super heróis, depois às princesas, não esquecendo os ídolos e esperemos que fique por aí.

Bom Carnaval e lembrem-se: a vida são 2 dias!!

SERVE: 6
TEMPO: 60MIN

INGREDIENTES:

300g de requeijão
7 gemas+1 ovo inteiro
Raspa de 1 limão
50g de farinha de trigo
50g de manteiga
50g de farinha de amêndoa
100g de açúcar
Açúcar em pó para polvilhar q.b.

PREPARAÇÃO:
Unte uma forma de tarte com manteiga. Forre o fundo com papel vegetal e reserve.
Ligue o forno nos 180ºC.
Numa taça coloque o requeijão e o açúcar e bata. Junte o ovo, as gemas, a raspa de limão e a manteiga derretida. Bata durante alguns minutos.
Adicione a farinha de trigo e a de amêndoa e mexa para que fique tudo incorporado.
Coloque a massa na forma e leve ao forno durante 25 minutos ou até que ganhe uma bela cor dourada no topo e fique firme ao toque.
Retire e deixe arrefecer antes de desenformar.
Polvilhe com açúcar em pó.

salada de queijo fresco, nozes e beterraba assada

Depois de um fim de semana de sol pleno (vamos esquecer o vento frio, ok?) podemos felicitar-nos com a chegada da primavera, certo??
Bom, eu acho que só preciso de uma desculpa para abrir a época das saladas…

Boa semana!

SERVE: 4
TEMPO: 60min

Ingredientes:
Folhas de salada a gosto (alface, canónigos, rúcula, agrião, endívidas, ou o que mais apreciar)
1 queijo fresco (usei de ovelha)
½ chávena de miolo de nozes
1 beterraba
3 c.s.de azeite
Sal e pimenta q.b.
1 c.s. de vinagre balsâmico
1 c.s. de vinagre de vinho tinto
1 c.s. de mel
2 chávenas de óleo vegetal
2 fatias de pão duro

Preparação:
Aqueça o forno nos 180ºC.
Descasque a beterraba e corte-a em pedaços. Coloque-os numa taça. Tempere-os com sal e pimenta, 1 c.s. de azeite e 1 c.s. de vinagre balsâmico. Coloque os pedaços num tabuleiro de forno e asse-os durante 40 minutos. Retire e deixe arrefecer.
Coloque o óleo a aquecer para fritar o pão.
Corte o pão em cubos e frite-o até obter uma cor dourada. Retire e coloque a escorrer em papel absorvente.
Numa travessa disponha as folhas de salada bem lavadas e escorridas.
Junte os pedaços de beterraba e o miolo de noz.
Corte o queijo fresco em cubos e disponha sobre a salada, assim como os croutons.
Tempere com sal, azeite e vinagre de vinho tinto.
Sirva de imediato.